Yin Fú Jing | Tratado da União Oculta do Imperador Amarelo

O Tratado da União Oculta do Imperador Amarelo (Yin Fú Jing) é um poema clássico da China que data ao século XXVII a.C. Nesta adaptação da tradução para o português feita pelo Mestre Taoísta Wu Jyh Cherng os termos: "Homem" e "Homens" foram substituídos por termos neutros* para excluir o caracter de distinção de gênero durante a leitura.

 

Clica aqui pra saber "Por quê esta adaptação é necessária?"

Tratado da União Oculta - adaptação por Keylla García

 

Contemplar o caminho do Céu
e praticar seu movimento,
isto é o desígnio da plenitude.

O Céu possui cinco subtrativos
e aqueles que os compreendem são iluminados.
Os cinco subtrativos estão no coração do ser humano
e suas manifestações dependem do Céu.

 

O tempo e o espaço estão na mão do ser humano
e as dez mil transformações nascem do corpo.

A natureza celestial está na espécie humana,
a natureza humana está na circunstância.
Apoiar-se no caminho do Céu
pode assegurar a existência da espécie humana.

 

Quando o Céu desperta a circunstância da destruição,
os dragões e as serpentes irão surgir na Terra;
quando a humanidade desperta a circunstância da destruição,
o Céu e a Terra irão inverter suas respostas;
quando o Céu e a humanidade unem suas virtudes,
as dez mil transformações irão definir seus fundamentos.

 

A natureza possui tanto a sagacidade quanto a indolência,
embora essas duas possam estar encobertas e escondidas.

 

Dos descomedimentos dos nove orifícios,
há três que são considerados os mais importantes
e estes podem estar em movimento ou em quietude.

 

Como o fogo nasce da madeira,
o despertar da desventura certamente traz a destruição.
Com a perversão nascendo no reino,
uma ação nesse momento certamente resultará em derrota.

 

Por isso,
aqueles que conhecem a restauração e a destilação
são chamados de exemplares da espécie humana iluminados

O Céu cria, o Céu destrói,
esses são os fundamentos do caminho.

 

O Céu e a Terra são aqueles que furtam os dez mil seres,
os dez mil seres são aqueles que furtam os seres humanos,
os seres humanos são aqueles que furtam os dez mil seres.
Quando os três que furtam estiverem em harmonia,
os três poderes estarão em paz.

Dizia-se antigamente:
“Alimente-se de acordo com o tempo
e os cem ossos serão governados;
movimente-se de acordo com a circunstância e
as dez mil modificações serão pacíficas”.
Os seres humanos que conhecem esse espírito podem cultivar seu espírito.
Sem conhecimentos e sem espíritos, pode-se criar o espírito.

O Sol e a Lua possuem seus números,
o grande e o pequeno possuem suas definições.
Assim, a Obra do Sagrado nasce,
a iluminação do espírito aparece.


Sob o Céu,
ninguém consegue enxergar
e ninguém consegue compreender
a circunstância da subtração.
Quando uma pessoa superior domina a circunstância,
terá firmeza, apesar da dificuldade;
Quando uma pessoa inferior domina a circunstância,
terá então uma vida reduzida.

Os cegos têm audição apurada,
os surdos têm a visão apurada.
O sublime benefício está na fonte única
e através dela,
a utilidade do exército é dez vezes maior.
Porém,
havendo três reflexões em um único dia-noite,
a utilidade do exército será dez mil vezes maior.

O coração é estimulado pela matéria
e aniquilado pela matéria;
seu segredo está nos olhos.

Com a não-benevolência do Céu
nasce a grande benevolência.
Rápido como trovão ou feroz como vento,
ambos nascem da natureza ingênua.

 

A natureza da sublime alegria é a modéstia,
a natureza da sublime quietude é a pureza.
A sublime individualidade do Céu
é a manifestação da sublime universalidade.

 

O domínio do animal é feito através do sopro

 

A vida é a raiz da morte,
a morte é a raiz da vida.
O benefício nasce do malefício,
o malefício nasce do benefício.

 

Enquanto os ignorantes consideram a razão
e a escrita do Céu e da Terra como sagradas,
eu considero a razão e o escrito do tempo e dos seres como iluminação.
Enquanto a humanidade raciocina o sagrado com egoísmo,
eu raciocino o sagrado com o não-egoísmo;
Enquanto a humanidade cultiva o sagrado com a esperança,
eu cultivo o sagrado com a não-esperança.
Por isso, eu digo:
“Afundando na água ou entrando no fogo,
essas são as mortes conquistadas por si próprio”.

O caminho da Naturalidade é tranquilo,
por isso os dez mil seres do Céu e da Terra nascem.
O caminho do Céu e da Terra é gradual,
por isso a obscuridade e a claridade exercem seus domínios.
Com o estímulo da obscuridade e a claridade,
todas as transformações serão favoráveis.

 

Assim, os exemplares da espécie humana iluminados conhecem
o caminho da Naturalidade e não o contrariam.
E através disso estabeleceram a norma.
O caminho da Sublime Quietude não pode ser medido
pelas leis do calendário.

Existe um Recipiente Extraordinário
que é o criador de dez mil imagens,
de oito trigramas,
do ciclo sexagenário,
da circunstância do espírito e
do esconderijo da alma.

 

Assim, a arte de dominar um pelo outro
através da claridade e obscuridade foi ilustrada.
A sua revelação foi alcançada.

Adaptação por Keylla García

 

Referência:

Yin fú Jing: tratado sobre a união oculta: tradução direta do chinês, interpretações e comentários, Wu Jyh Cherng; coautoria para transcrição, edição e adaptação dos textos, Marcia Coelho de Souza. - Rio de Janeiro: Mauad X,  2008. 2. ed.: 2019 - Página 33-36.

BLOG

DO CANAL

Livro

A Tao da Lua

Textos e

poesias

© 2020 Fotos, Filmes e Lives profissionais | queroalov3@gmail.com | (31) 983 074 307 | (31) 996 131 649